POETAS NORDESTINOS

Poetas Nordestinos dos Séculos XIX e XX é resultante do programa de editais do Banco do Nordeste. A esse, especificamente, concorreram mais de cinco mil pessoas. E de São Paulo, Assis foi o único escolhido. O disco, que tem 18 faixas e a participação especial do músico Jarbas Mariz, reúne poetas de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. São eles: Guimarães Passos e Manoel Moreira (AL), Cristóvão Barreto e Rodolfo Teófilo (BA), Paula Nei, Álvaro Martins e José Carvalho (CE), Raimundo Correia e Joaquim Serra (MA), A. J. Pereira da Silva e Raul Machado (PB), Honório Monteiro e Domingos Magarinos de Sousa Leão (PE), Jonas da Silva e Da Costa e Silva (PI), Auta de Sousa e Ferreira Itajubá (RN) e Hermes Fontes (SE).

Essa não é a primeira vez que Assis grava disco declamando poetas. Em 2000 ele convidou Zé Ramalho, Elba Ramalho, Jackson Antunes, Osvaldinho da Cuíca, Osvaldinho do Acordeon, Sebastião Marinho, Rodrigo Mattos, Ney Couteiro, Aleh Ferreira, Sabá, Gereba, Téo Azevedo e Toninho Carrasqueira para dividir o Cd Assis Ângelo Interpreta Poetas Brasileiros. Fora esse, participou de coletâneas.Assis, segundo diz, “é poeta bissexto”, com “alguns textos musicados e gravados” por artistas da MPB, como Costa Sena, Cacá Lopes, Emídio Santana, Gereba, Téo Azevedo, Ruth Eli, Anna Dulcy, Fatel, entre outros..

Quem é quem no CD:

- Sebastião de Guimarães Passos (1867-1909) nasceu em Alagoas a 22 de março e morreu em Paris, no dia 9 de outubro. Publicou o primeiro livro, Versos de um Simples, em 1891. Com Olavo Bilac, assinou Tratado de Versificação, em 1905. Foi membro da Academia Brasileira de Letras.

- Cristóvão Barreto (1831-1905) era baiano; nascido no dia 23 de julho, em Oliveira dos Campinhos, município de Santo Amaro. Morreu no dia 21 de maio. Foi jornalista, advogado e arqueólogo de profissão. Deixou apenas um livro, Lendas e Prebendas. Dirigiu o Jornal de Amargosa.

- Rodolfo Marcos Teófilo (1853-1932) nasceu na capital da Bahia, no dia 6 de maio e morreu no dia 2 de julho. Além de jornalista e poeta, exerceu a profissão de farmacêutico. Escreveu muitos contos e romances. Abolicionista de primeira hora e fundador da lendária Padaria Espiritual, em 1892.

- Francisco de Paula Nei (1858-1897) era oriundo da vila de Aracati, CE, e veio ao mundo no dia 2 de fevereiro. Foi jornalista, prosador e poeta de méritos. Junto com Pardal Mallet e Coelho Neto, publicou O Meio (Social, Político, Literário e Artístico de 1889). Morreu no dia 13 de outubro.

- Álvaro Dias Martins (1868-1906) era natural de Trairi, CE, e nasceu no dia 4 de abril. Foi poeta popular reconhecido ainda no seu tempo. Recebeu elogios do escritor Eça de Queirós. Alma Cearense foi o seu último livro, publicado após a sua morte, no dia 30 de julho em Fortaleza.

- José Carvalho de Brito (1872-1933) nasceu no Crato, CE, no dia 11 de fevereiro. Foi notário no Acre e no Pará, para onde levou a passeio, em 1929, Antônio Gonçalves da Silva, a quem cognominou de Patativa (do Assaré). Publicou vários livros. Morreu no dia 15 de dezembro, no Rio de Janeiro.

- Raimundo da Mota de Azevedo Correia (1860-1911), era maranhense, nascido no dia 13 de maio. Morreu no dia 13 de setembro, em Paris. Fundou, com Machado de Assis, que lhe prefaciou o segundo livro, Sinfonias, a ABL. Suas obra poética foi reunida em dois volumes, por Múcio Leão.

- Joaquim Maria Serra Sobrinho (1838-88) era também do Maranhão, como Raimundo Correia; nascido a 20 de julho. Foi jornalista e poeta dos mais primorosos. Politicamente, defendeu a causa abolicionista, ao lado de Joaquim Nabuco e Quintino Bocayuva. Morreu no dia 20 de outubro.

- Antônio Joaquim Pereira da Silva (1876-1944) nasceu no município paraibano de Araruna, região da Serra da Borborema, no dia 9 de novembro. Chefiou seção da Estrada de Ferro Central do Brasil, depois de se formar em Direito. Foi também membro da ABL. Morreu no dia 11 de janeiro.
- Raul Campelo Machado da Silva (1891-1954) era bacharel em Direito, como seu conterrâneo A. J. Pereira da Silva. Seguiu a carreira, mas isso não o impediu de publicar livros. Deixou até um inédito: Dança de Imagens. Nasceu no dia 7 de abril e morreu no dia 18 de julho.

- Honório da Costa Monteiro (1857-1927) era pernambucano de Recife. Diplomou-se pela Escola Normal e exerceu o magistério no Estado em que nasceu, tendo por alunos nomes que se tornariam famosos, como Adelmar Tavares (da Silva Cavalcante). Morreu no dia 26 de junho.

- Domingos Magarinos de Sousa Leão nasceu no dia 25 de setembro de 1874, na capital pernambucana. Foi boêmio, jornalista, poeta. Deixou cedo o Estado em que nasceu e morreu não se sabe exatamente a onde, e nem quando. Publicou Terra Pernambucana e Troféus.

- Jonas da Silva (1880-1948) era natural do Estado do Piauí e de profissão dentista. Trabalhou no Amazonas, no começo do século passado. Foi também jornalista e poeta, membro das academias de Letras do Piauí e do Amazonas. Entre os livros publicados, deixou Ânforas e Ulanos.

- Antônio Francisco da Costa e Silva (1885-1950) era da cidade de amarante, PI, nascido no dia 23 de novembro. Foi jornalista, poeta e bacharel pela Faculdade de Direito de Recife. Deixou vários livros. O primeiro foi intitulado Sangue, o segundo Zodíaco. Morreu no dia 29 de junho.

- Auta de Sousa (1876-1901) nasceu em Macaíba, RN, no dia 12 de setembro. Estudou em colégio dirigido por freiras francesas, em Pernambuco. Irmã do jornalista Henrique Câncio, redator-chefe do jornal O Imparcial, morreu no dia 7 de fevereiro. Deixou um livro, Horto, de 1900.

- Manuel Virgílio Ferreira Itajubá (1876-1912) teve o Rio Grande do Norte, terra do estudioso da cultura popular Luís da Câmara Cascudo, como seu berço. Foi funcionário público. Escreveu textos em prosa e verso, que publicava em jornais. Deixou um livro, Terra Natal, de 1914.

- Hermes Fontes (1888-1930) nasceu em Vila de Boquim, SE, no dia 28 de agosto. Jornalista e bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais. Exerceu cargos públicos. Foi grande poeta. Deixou muitos livros, entre o s quais Apoteoses, de 1908; e Gênese, de 1913. Matou-se no dia 25 de dezembro.

 

 

Pin It